Em duelo com viradas e emoção, Brasil fica perto de vitória diante do Quênia em Macapá

Tupis ficam a um ponto do rival africano em duelo válido pela Taça dos Hemisférios, disputada nesta sexta-feira (17), no estádio Zerão

Brazil and Kenya Rugby in Macapa

No confronto de viradas e adrenalina até o último minuto, a Seleção Brasileira Masculina de Rugby XV ficou bem próxima da vitória diante do Quênia, nesta sexta-feira (17), no estádio Milton Corrêa, o Zerão. Os Tupis estiveram à frente do placar em duas oportunidades, mas foram superados por 18 a 17 pelos africanos. O duelo foi válido pela Taça dos Hemisférios. As duas nações são unidas pela Linha do Equador e o campo do estádio é dividido entre os Hemisférios Norte e Sul.    

O try brasileiro foi anotado por Buda, no começo da partida. Já os quenianos chegaram ao tries com Ambunya e Muniafu. O duelo contou com muitos penais e diversas jogadas de scrum.

“Precisamos manter um pouco mais a posse de bola, como o Quênia teve, e nos desorganizamos em alguns lances. Temos de seguir trabalhando. É muito bom ver o esporte crescendo no Brasil”, afirmou Caique Silva, após o encerramento do confronto.

O duelo, no norte do país, aconteceu em parceria firmada entre Confederação Brasileira de Rugby (CBRu), a Total, uma das maiores empresas globais de energia, o Governo do Estado do Amapá e a Secretaria de Estado do Desporto e Lazer (Sedel). Agora, a equipe se prepara visando às próximas competições da temporada.

A Seleção Brasileira Masculina desembarcou em Macapá nesta semana para um jogo inédito no local. No norte do país, os Tupis se prepararam para grandes eventos, como clínicas de rugby e encontro com educadores físicos e estudantes, e a disseminação de um dos esportes que mais cresce em solo verde e amarelo. Antes do confronto, Guanabara Total Rugby Clube e Seleção do Norte fizeram uma exibição da modalidade Sevens, que retorna aos Jogos Olímpicos após 92 anos. 

Com bom apoio da torcida, os Tupis entraram em campo para o duelo diante do Quênia. O técnico Rodolfo Ambrosio contou com algumas novidades no elenco, como Leonardo Cecarelli.

Em ritmo avassalador, logo aos dois minutos de jogo, André Arruda 'Buda', em maul, anotou try para efervescer a torcida verde e amarela e colocar o Brasil em vantagem. Mesmo sem a conversão, Leo Cecarelli se redimiu e, em seguida, acertou difícil penal de longa distância.

Bem postado, os Tupis deram pouco espaço aos africanos. Equilibrado, o jogo contou com muitas disputas de força física e scrum. Aos poucos, os quenianos aumentaram o rendimento e ocuparam por mais tempo o campo ofensivo.

Em rápida escapada, Ambunya cortou a defesa brasileira e anotou try para colocar os Simbas (apelido da equipe nacional) próximos do placar. Por conta do calor, o jogo contou com um período para hidratação dos esportistas.

Parelho, Brasil e Quênia anotaram penais antes do final do primeiro tempo. O time verde e amarelo levou a vantagem de quatro pontos para o intervalo.

Na etapa final, as duas equipes mantiveram equivalências e o jogo permaneceu nas zonas centrais do campo. Com o decorrer do tempo, o ritmo dos times também diminuiu por conta do cansaço físico em duelo de bastante força.

Os Simbas, em bom lance ofensivo, conquistaram espaços no campo e atingiram a virada com Muniafu. Atrás do marcador pela primeira vez e por apenas um ponto, o Brasil buscou a diferença.

Em penal, Cecarelli recolocou os Tupis novamente em vantagem. Contudo, os quenianos anotaram outro penal e, com um ponto a mais, souberam administrar a vantagem para conquistar a vitória.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 17 X 18 QUÊNIA

Data/horário: 17 de junho de 2016, às 17h
Local: Estádio Milton Corrêa, o Zerão
Árbitro: Alejandro Longres (URU)
Auxiliares: Regis Dantas e Murilo Bragotto

BRASIL: 1-Lucas Abud (SPAC); 2-Wilton "Nelson" Rebolo (São José); 3-Caique Silva (*em transição); 4-Cleber ‘Gelado’ Dias (Wallys); 5-Luiz Gustavo ‘Monstro’ Lemes Vieira (Oyonnax-FRA); 6-André Arruda (Desterro); 7-João Luis da Ros ‘Ige’ (Desterro); 8-Nick Smith (SPAC); 9-Beukes Cremer (Poli); 10- Leonardo Cecarelli (Jacareí); 11-Guilherme Coghetto (Desterro); 12-Laurent Bourda (Bandeirantes Saracens); 13-Felipe Sancery (São José); 14-Robert Tenório (Pasteur) e 15-Daniel Sancery (São José).

Reservas: 16-Luan ‘Big Mike’ Almeida (Jacareí); 17-Jonatas ‘Chabal’ Paulo (Bandeirantes Saracens); 18-Alexandre ‘Texugo’ Alves (Desterro); 19-Matheus Wolf (Joaca); 20-Mark Jackson (Desterro); 21-Matheus Cruz (Jacareí); 22-Luan Soares (*em transição); 23-Mateus Estrela (Niterói).

QUÊNIA: 1-Amusala; 2-Warui; 3-Curtis; 4-Muniafu; 5-Oliver; 6-Okombe; 7- Owour Tony; 8- Nyikuli; 9- Achayo; 10 – Adimo; 11- Muhanji; 12 – Nick; 13 – Ambunya; 14 – Darwin e Mose.

Reservas: 16-Maria; 17 - Joseph Kangethe; 18- James kangethe; 19- Keere Eric; 20 – Sikuta; 21 – Onsomu; 22- NATO e 23- Tony Onyango.

 

 

 

 

Postar comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados