SELEÇÃO FEMININA DISPUTA SÉRIE MUNDIAL DE RUGBY SEVENS NO PRIMEIRO DESAFIO DO ANO OLÍMPICO EM CASA

Com apoio da torcida, meninas do Brasil encaram potências da modalidade no Super Desafio BRA, em Barueri, nos dias 20 e 21 de fevereiro

15/02/2016 | Confederação Brasileira de Rugby.

São Paulo (SP) – No primeiro desafio do ano olímpico em casa, a Seleção Brasileira Feminina de Rugby Sevens terá a oportunidade de sentir o ‘calor’ da torcida antes dos Jogos Rio-2016. As meninas disputam o “Super Desafio BRA de Rugby Sevens” - 2ª Etapa da Série Mundial da categoria - nos dias 20 e 21 de fevereiro, em Barueri, região metropolitana de São Paulo. 


O Brasil integra o grupo C da competição, ao lado de Inglaterra, França e Japão. Na primeira etapa da competição, o Brasil terminou entre as 10 primeiras colocadas. O título ficou com a Austrália. Os ingressos para acompanhar os jogos são gratuitos, mediante a doação de 1kg de alimento não-perecível. 


“Com os Jogos Olímpicos cada dia mais próximos, nós, da World Rugby, ficamos muito honrados em trazer a Série Mundial para São Paulo. Esta é uma grande oportunidade para o rugby feminino, pois o esporte está se tornando cada vez mais forte. Estamos muito ansiosos para o retorno da modalidade nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto. O evento será uma chance maravilhosa de mostrar ao mundo o esporte e, também, para que possamos apresentá-lo a novos territórios”, comenta Bernard Lapasset, Chairman da entidade. 


“Estamos no ano olímpico e construindo um grande legado para o esporte no país. Temos o compromisso em oferecer um evento excepcional do Circuito Mundial de Sevens Feminino, apresentando as melhores atletas da modalidade ao mundo”, declara Sami Arap Sobrinho, presidente da Confederação Brasileira de Rugby. 


Em 2015, a Série Mundial também foi realizada em Barueri. As meninas do Brasil terminaram em oitavo lugar, à frente de equipes como Fiji, Espanha e África do Sul.


Neste início de temporada, a equipe trabalha aspectos técnicos, táticos e físicos em alta intensidade sob o comando de Chris Neill. Reunidas em São Paulo, as meninas têm um calendário cheio de desafios visando à preparação para os Jogos Olímpicos Rio-2016.


“Estamos muito focados em nossos objetivos. O planejamento a longo prazo reflete nossas ambições, e a participação em torneios, como a Série Mundial, é fundamental para o desenvolvimento das atletas e o aumento de experiência com jogos diante de potências mundiais do esporte”, analisa Chris Neill, técnico do Brasil.


A temporada 2015/16 da competição feminina conta com quatro etapas. A primeira delas foi realizada em Dubai, no último ano. Após Barueri, EUA e Canadá fecham o calendário. 


O Super Desafio BRA de Rugby Sevens tem patrocínio do Bradesco e é apoiado por Prefeitura de Barueri e Bourbon Business Hotel Alphaville. O evento é realizado por World Rugby, entidade internacional que rege o esporte, e CBRu. Para mais informações, acesse o site da Confederação Brasileira de Rugby. Confira, abaixo, a tabela da competição:


Grupos:
Grupo A: Austrália, Canadá, Fiji e Irlanda
Grupo B: Rússia, Nova Zelândia, Espanha e Estados Unidos
Grupo C: Brasil, Inglaterra, França e Japão.


Sábado – (20/2) – Horário de Brasília
Jogo 1: 11h - Inglaterra x Japão
Jogo 2: 11h22 - França x Brasil
Jogo 3: 11h44 - Austrália x Fiji
Jogo 4: 12h06 - Canadá x Irlanda
Jogo 5: 12h28 - Rússia x Espanha
Jogo 6: 12h50 - Nova Zelândia x Estados Unidos

Jogo 7: 13h44 - Inglaterra x Brasil
Jogo 8: 14h06 - França x Japão
Jogo 9: 14h28 - Austrália x Irlanda
Jogo 10: 14h50 - Canadá x Fiji
Jogo 11: 15h12 - Rússia x Estados Unidos
Jogo 12: 15h34 - Nova Zelândia x Espanha

Jogo 13: 16h28 - Inglaterra x França
Jogo 14: 16h50 - Japão x Brasil
Jogo 15: 17h12 - Austrália x Canadá
Jogo 16: 17h34 - Fiji x Irlanda
Jogo 17: 17h56 - Rússia x Nova Zelândia
Jogo 18: 18h18 - Espanha x Estados Unidos


Domingo (21/2)
Jogo 19: 11h - 1º colocado do Grupo A x 2º melhor terceiro colocado
Jogo 20: 11h22 - 1º colocado do Grupo B x melhor terceiro colocado
Jogo 21: 11h44 - 1º colocado do Grupo C x 2º colocado do Grupo A
Jogo 22: 12h06 - 2º colocado do Grupo B x 2º colocado do Grupo C
Jogo 23: 12h28 - 3º melhor terceiro colocado x 3º melhor quarto colocado
Jogo 24: 12h50 - Melhor quarto colocado x 2º melhor quarto colocado
Jogo 25: 14h28 - Perdedor de Jogo 19 x Perdedor de Jogo 22
Jogo 26: 14h50 - Perdedor de Jogo 20 x Perdedor de Jogo 21
Jogo 27: 15h12 - Vencedor de Jogo 19 x Vencedor de Jogo 22
Jogo 28: 15h34 - Vencedor de Jogo 20 x Vencedor de Jogo 21
Jogo 29: 15h56 - Perdedor de Jogo 23 x Perdedor de Jogo 24
Jogo 30: 16h58 - Disputa da Taça Bronze: Vencedor de Jogo 23 x Vencedor de Jogo 24
Jogo 31: 17h26 - Disputa de 7º e 8º lugares: Perdedor de Jogo 25 x Perdedor de Jogo 26
Jogo 32: 17h48 - Disputa da Taça Prata: Vencedor de Jogo 25 x Vencedor de Jogo 26
Jogo 33: 18h16 - Disputa de 3 e 4º lugares: Perdedor de Jogo 27 x Perdedor de Jogo 28
Jogo 34: 18h41 - Disputa da Taça Ouro: Vencedor de Jogo 27 x Vencedor de Jogo 28

Imagem: 


Sobre a Confederação Brasileira de Rugby:
“A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) tem o apoio do Comitê Olímpico doBrasil e do Ministério do Esporte, conta com o patrocínio máster do Bradesco e, como patrocinadores principais, Topper, Heineken, CCR, JAC Motors, Rumo ALL e Unilever, através das marcas Dove Man Care e Kibon. Conta ainda com Alupar, Cultura Inglesa, Brookfield Incorporações e BR Properties como patrocinadores oficiais. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro Integralmédica, Cremer, Travel Ace, Fortify, Deloitte e JExperts.

O rugby é o segundo esporte coletivo mais praticado no mundo, com quase 7 milhões de jogadores registrados e presente em mais de 170 países. No Brasil, são mais de 3,2 milhões fãs de acordo com o Ibope Repucom, mais de 300 agremiações esportivas e 60 mil atletas e praticantes, números que, somados à volta da modalidade ao programa olímpico nos Jogos do Rio 2016, fizeram a World Rugby (a federação internacional de Rugby) eleger o Brasil como prioridade estratégica de investimento.”

Postar comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados