APÓS RECORDE DE PÚBLICO, PACAEMBU RECEBE A SELEÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY PARA CLÁSSICO SUL-AMERICANO

São Paulo (SP) – Templo histórico do futebol nacional e palco de grandes jogos e craques, o Pacaembu abre os portões, novamente, para um dos esportes que mais cresce no país: o rugby. Após a quebra de recorde de público da modalidade no local, a Seleção Brasileira Masculina de Rugby XV volta ao estádio para encarar o Chile, no próximo dia 30, em duelo válido pela segunda rodada do Torneio Sul-Americano de XV, a partir das 16h15 (horário de Brasília). Os ingressos são gratuitos.

 

“É muito importante para o desenvolvimento do Rugby poder fazer jogos em grandes estádios que ajudem a popularizar o esporte. O Pacaembu nos forneceu uma experiência única, em Dezembro, com mais de 10 mil torcedores nas arquibancadas, vibrando em cada lance do Brasil, mas também desfrutando de um evento divertido e familiar no coração de São Paulo”, afirma Agustin Danza, CEO da Confederação Brasileira de Rugby.

 

Os Tupis estrearam no Pacaembu no dia 4 de dezembro de 2015 diante da Alemanha, em test-match que terminou com vitória alemã. O público de 10.480 torcedores foi recorde em uma partida de rugby no país. A torcida pôde acompanhar de perto e incentivar os craques da equipe verde e amarela. O duelo marcou a despedida do ídolo Fernando Portugal.

 

“O Pacaembu é um palco histórico do esporte número 1 do país, que é o futebol. Era um sonho distante ver um jogo de rugby neste estádio. Em 2015, além de realizarmos este sonho, confirmamos a força do rugby com um espetáculo dentro e fora de campo. Tive o privilégio de me despedir dos gramados naquela noite incrível”, afirma Fernando Portugal, ex-jogador da Seleção e atual membro do conselho administrativo da CBRu, como representante de atletas.  

 

A entrada do rugby, no estádio, em 2015, marcou o primeiro evento desde 2007 no local que não fosse de futebol. Desde o duelo diante dos europeus, os Tupis apresentaram boa evolução de rendimentos individual e coletivo.

 

Com a implantação do projeto de desenvolvimento a longo prazo, o Brasil já alcançou grandes resultados. No Americas Rugby Championship, maior torneio da modalidade XV do continente, os Tupis fizeram três duelos dentro de casa e conquistaram a histórica vitória diante dos Estados Unidos. Pela primeira vez, um time venceu outro tão acima no ranking geral. A equipe verde e amarela ainda ascendeu na classificação mundial. Atualmente, figura na 38ª colocação.

 

No Americas Rugby Championship, o Brasil encarou o Chile, fora de casa, e ficou bem próximo da vitória. O resultado de 25 a 22 expôs a grande evolução da equipe em campo.

 

“Com o nosso retorno ao Pacaembu, esperamos igualar e até superar aquela experiência, contando com uma torcida ainda maior, que será muito necessária para dar esse empurrão a mais para que nossos Tupis garantam a vitória em casa. O time vem de um período de crescimento acelerado, quase ganhamos do Chile na cada deles, em Fevereiro, e agora teremos nossa chance de devolver o troco em casa. Certamente será um grande evento, com clima de alegria e animação, enquadrado em um grande estádio”, completa Danza.

 

Os Tupis estreiam no Torneio Sul-Americano de XV no próximo dia 23 de abril, diante do Uruguai, também na cidade de São Paulo, com estádio a ser definido pela CBRu. No dia 7 de maio, a Seleção Brasileira enfrenta o Paraguai, fora de casa. 

 

Vale lembrar que, de acordo com a história contada, uma bola de rugby e outra futebol foram trazidas da Europa ao Brasil por Charles Miller, lendário esportista que dá o nome à praça em frente ao Estádio do Pacaembu.

 

Para mais informações, acesse o site oficial da Confederação Brasileira de Rugby.

 

Foto: João Neto/Fotojump

Serviço:
Brasil x Chile – Torneio Sul-Americano de Rugby XV

 

Data/horário: 30 de abril de 2016, a partir das 16h15 (horário de Brasília)
Local: Estádio do Pacaembu (Endereço: Praça Charles Miller - Pacaembu, São Paulo - SP, 01234-010)
Ingresso: gratuito.

Postar comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados