Forward da Seleção Brasileira aposta em mais repetições e rapidez nos movimentos

Adaptação, criatividade e superação são ingredientes do forward Cléber Dias, o “Gelado” da Seleção Brasileira de XV, para manter-se bem nesta quarentena sem prazo para acabar. Ele trocou uma ideia nesta semana com Maurício Ramos, preparador físico da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) em mais uma live promovida pela entidade em seu Instagram (@brasilrugby). Amanhã, será a vez de Virgílio Neto (comentarista esportivo) e Victor Ramalho (historiador e jornalista) com o tema “Conversa sobre a história do Rugby no Brasil (1891-2009)”, às 17h30 horas.

Obstinado em elevar o desempenho do Brasil no cenário mundial e focado com os colegas de Seleção em obter a vaga para a Copa do Mundo de 2023, Cléber conta que aumentou o número de repetições dos movimentos: “É uma maneira de compensar a dificuldade de replicar a intensidade dos treinos que fazemos no NAR (Núcleo de Alto Rendimento). Também procuro executar os exercícios com rapidez, sempre com qualidade e segurança”.

O atleta recebeu da CBRu um kit de materiais para adaptar os treinos em casa: corda de marinheiro, barra, 130 kg em pesos soltos, bola, elástico, entre outros. O preparador Maurício Ramos se comunica todos os dias com cada atleta para avaliar planilhas de treino, tipos de exercício, performance e adaptações individuais. O monitoramento esclarece qualquer dúvida dos atletas, sempre alinhado com os treinadores e os profissionais de nutrição e fisioterapia da Confederação.

“No meu caso, a quarentena está sendo útil para fortalecer o ombro que já sofreu com contusões. Quero voltar mais forte!”, conta. E mais magro! Cléber diz, sorridente, que está surpreso com os cinco quilos que conseguiu perder. “Em poucos dias atingi um peso que estava tentando há três anos! Minha dieta está bem balanceada com mais frutas, verduras e legumes e suplementação na medida certa”, explica.

“Nosso objetivo é adaptar os treinos com segurança, variando intensidade e volume, mantendo os atletas com o corpo e a mente saudáveis, sem expor a riscos desnecessários de lesão ou estresse”, observa Maurício. Segundo ele, os atletas podem aprimorar flexibilidade, saltos verticais, exercícios de pescoço e outros movimentos típicos do rugby, que podem ser reproduzidos em ambiente fechado.

O preparador diz que os treinos poderão ser ampliados e mais intensos assim que o isolamento for flexibilizado pelas autoridades de saúde pública. “Mas todo cuidado é pouco com treinos ao ar livre. Sempre evitar aglomerações, cortes e torções para não precisar de um atendimento médico e emergencial”, adverte o preparador.

Buscar manter a rotina e o equilíbrio emocional é importante nesse momento de confinamento em família sem prazo para acabar. “Estou colocando meus estudos da faculdade em dia. Tenho aulas diárias, algumas já estavam programadas para o EAD. Também recuperei o hobby de marceneiro, que ajuda muito na minha concentração”. Cléber ainda revê jogos da Seleção e outros importantes da Copa do Mundo para lembrar de jogadas, táticas e estudar adversários da mesma posição em campo que têm alto nível técnico. Até no videogame, ele prefere o rugby para não perder o foco!

Sobre a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu)
A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) tem o apoio do Comitê Olímpico do Brasil e do Ministério da Cidadania – Secretaria Especial do Esporte, patrocínio máster do Bradesco e, como patrocinadores principais, Heineken, TIM, Estácio e Flash. Conta ainda com O Boticário, Deloitte, Alupar, BodyNutry, Livelo e Cultura Inglesa como patrocinadores oficiais. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro: CBMM, Gilbert, Travel Ace, Fortify, Sigvaris, Pinheiro Neto Advogados e CVC Capital Partners.
www.brasilrugby.com.br
@BrasilRugby(Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e You Tube)

Sobre a World Rugby
A World Rugby, federação internacional da modalidade, está comprometida com o avanço global do rugby e seus valores de construção de caráter para construir um jogo melhor e mais forte para todos. A comunidade global de rugby compreende 9,6 milhões de jogadores e 338 milhões de fãs afiliados através de 124 sindicatos nacionais em seis regiões e impulsionados pelo sucesso comercial da Copa do Mundo de Rugby. A World Rugby planeja investir 620 milhões de libras em GBP em todos os níveis do jogo entre 2020 e 2023, superando o ciclo quadrienal anterior em 28%, para garantir um crescimento forte e sustentável.
www.world.rugby

Sobre a modalidade
O rugby é um dos esportes coletivos mais praticados no mundo, com 9,6 milhões de jogadores globalmente (número da World Rugby) e presente em mais de 120 países. No Brasil, são mais de 36,8 milhões de pessoas interessadas pelo esporte, das quais cerca de 5 milhões se consideram fãs, de acordo com pesquisa Ibope Repucom 2019. São mais de 300 agremiações esportivas e 60 mil atletas e praticantes no País, números que, somados à volta da modalidade ao programa olímpico nos Jogos do Rio 2016, fizeram a World Rugby (a federação internacional de rugby) eleger o Brasil como prioridade estratégica de investimento.

Informações para imprensa e influenciadores
Agência Esporte&Negócio
www.esporteenegocio.com.br/ (11) 5083 8845 / @esporteenegocio
Carlos Alessandro – carlos@esporteenegocio.com.br– (11) 98293 4224
Ygor Resende – ygor@esporteenegocio.com.br– (11) 96750 4511
Christian McCardell – chris@esporteenegocio.com.br– (11) 97977 4454
Guto Francischini – guto@esporteenegocio.com.br– (11) 98437 6545

Foto: Fotojump